Feeds:
Posts
Comentários

Archive for dezembro \22\UTC 2009

Estar em Casa

Sinto pessoas que amam o que fazem.
Sinto a alegria de quem mora no pedaço há muito tempo
e também sinto a gana de quem quer sempre mais.

Sinto o timoneiro, que está no Leme, um grande homem, um grande pai. 

Chefia e guia a Casa fazendo todos remarem para o mesmo objetivo:
Aprender, escrever, publicar, falar…
Dons que são como paisagens abertas à nossa observação.

Os anos de experiência marcam quem passa por essa Casa onde a Notícia  posta à mesa vira pauta.

É difícil dizer isso em todas as línguas.
Mas, me convenço de que nessa longa história
de tantos capítulos e personagens
cada papel desempenhado torna-se inesquecível.

Basta sentir para estar em Casa.

por Miriane Morais

Anúncios

Read Full Post »

Carlos Thompson

A cúpula do clima, em Copenhague, Dinamarca, deu em água de batata. Nada, nada, de nada. Continuaremos na alça de mira do aquecimento global, sem saber se teremos, mesmo, um futuro nada promissor.

A questão que me move, contudo, é a comunicação equivocada, em minha opinião, sobre o tal aquecimento do planeta. Toda mobilização sobre grandes temas – como a redução da emissão de poluentes na atmosfera da Terra – depende da qualidade da comunicação.

A falha, em minha opinião, ocorreu no formato da divulgação: optou-se pelo clima de Armageddon, de Juízo Final. Ou mudaríamos totalmente nossa maneira de viver, arquivando hábitos como o do transporte individual pelo automóvel, ou derreteríamos, inexoravelmente, em um mundo cada vez mais quente.

O que acontece nestes comunicados de tudo ou nada? Ao contrário do que se imagina, desmobilizam as pessoas. Parece tão difícil melhorar a situação, que desistimos. A derrota se torna mais viável do que a vitória, então não vale a pena lutar.

Outro erro, foi não focalizar, acima de tudo, o que poderemos fazer, individualmente, sem depender de governos, de organizações.

Todas as metas são estratosféricas, aparentemente inatingíveis, inalcançáveis. Governos são movidos por votos e por interesses econômicos, dos reais detentores do poder. E esses não dão a mínima para um aumento de alguns graus daqui a 100 anos.

O resultado dos equívocos se viu na recente cúpula do clima. Os governantes não se entenderam sobre quem pagaria a conta. E ficou o dito pelo não dito.

Continuamos sob ameaça, sem qualquer expectativa de mudanças positivas.

Nem mesmo na comunicação do grave problema.

Read Full Post »

Cartão de Natal Casa da Notícia

Read Full Post »