Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Casa da Notícia’

A Casa da Notícia acompanha esta semana a Feicon Batimat 2011, a maior feira da construção da América Latina. Nesta edição, acompanhamos dois grandes clientes, a Weber Saint-Gobain e a Hydro Z (empresa do grupo Zeppini) que lançam produtos de destaque para o segmento de tratamento de água e argamassas.

A Weber Saint-Gobain apresenta ao mercado o novo Piso Sobre Piso Rolado quartzolit revoluciona o mercado de sobreposição de revestimentos trazendo grandes inovações que garantem uma reforma rápida, limpa e sem quebradeira. É a primeira argamassa de sobreposição que pode ser aplicada com rolo, de forma fácil e eficiente. Outra novidade é a nova linha weber.color, com a exclusiva tecnologia Weber de produtos sem poeira, além de cores tendências desenvolvidas a partir de pesquisa encomendada ao Comitê de Estudo de Cores da América Latina e o novo produto Epóxi, mais fácil de aplicar e exclusivo para pisos.

A Hydro Z, divisão de negócios do grupo Zeppini, apresenta soluções inovadoras como o sistema Pluvi Home, equipamento compacto que permite o aproveitamento da água da chuva, o Biorreator para tratamento primário de efluentes sanitários e o Sistema Separador de Gordura para adequação de efluentes gordurosos gerados em pias de cozinha e máquinas de lavar louça.

A Feicon Batimat 2011 é a oportunidade para centenas de expositores mostrarem mais de 2.500 lançamentos em produtos para construção, acabamento e decoração de interiores e exteriores. Em cinco dias, o público deve chegar a 170 mil visitantes de vários países latino-americanos.

Estande Weber Saint-Gobain - FEICON 2011

Estande Hydro Z - FEICON 2011

Anúncios

Read Full Post »

Nossa colega Bruna Sales, do escritório de Mogi das Cruzes, foi entrevistada pelo colunista Filipe Almeida, do jornal O Diário de Mogi, para a coluna Plugado. Ela foi escolhida como o talento nota 10 no jornalismo da região. Nas respostas sobre a profissão e a função de uma assessoria de imprensa, Bruna falou da Casa da Notícia, onde é colaboradora desde junho de 2010.
O resultado da entrevista você confere abaixo.

Bruna Sales - Talento Nota 10

Read Full Post »

Mais uma vez a Casa da Notícia esteve presente no Salão com um dos seus principais clientes: o portal WebMotors, ao lado da Aymoré Financiamentos, empresas do grupo Santander.

Um coquetel comemorativo dos 15 anos reuniu mais de 40 jornalistas do setor no estande, que tiveram contato com os principais executivos como Ronaldo Rondinelli, Superintendente do WebMotors e Felix Cardamone, diretor Executivo da Aymoré Financiamentos. O encontro contou com jornalistas de diversos veículos como programa Automais (Rede TV), Carros&Motores, Diário Catarinense, Motor Quatro, Revista Fenabrave, Torque, Cruzeiro do Sul, A Tarde, Auto Agora entre outros. A equipe da Casa da Notícia esteve representada por Nereu Leme, Marcos Camargo e Débora Ribeiro, que ao lado dos representantes da Área de Imprensa do Santander, Nancy Campos, Dariela Assumpção e Ricardo Torreglosa, receberam os jornalistas durante o coquetel.

O estande da WebMotors ofereceu aos visitantes uma experiência virtual com dois simuladores de Fórmula 1 e a exibição de um carro da Fórmula Future Fiat (uma das categorias do Racing Festival 2010) um estande que se destacou pela sustentabilidade. No espaço, foi utilizada madeira certificada de reflorestamento na construção e todo o descarte será feito de forma apropriada, para poupar o meio ambiente.

Segundo a Reed Exhibitions, empresa que organizou o 26º Salão do Automóvel, este ano o maior evento automotivo da América Latina recebeu mais de 600 mil visitantes. Durante a maratona de 14 dias, mais de 600 jornalistas foram credenciados para conhecer as novidades das montadoras nacionais e internacionais, além de empresas que atuam na área. A Casa da Notícia conta com diversos clientes na área automotiva como o GMAC que atua no financiamento de veículos Chevrolet; WebMotors; Rodabrill (grupo Interbrilho), fabricante de produtos para limpeza automotiva; WebPesados, portal especializado em veículos e máquinas pesadas; e o projeto Chevrolet Flexpedition.

Informações no www.salaodoautomovel.com.br e cobertura completa no www.webmotors.com.br

Read Full Post »

A Casa da Notícia passa, a partir de hoje, a prestar assessoria de imprensa para o Grupo Coan, principal organização do ramo de alimentação escolar e dos maiores grupos em alimentação para a coletividade.

Fundado em 1980, em Tietê (SP), o Grupo completará três décadas de atividades no próximo mês de dezembro, apresentando números expressivos: atua em 15 estados brasileiros, em 25 cidades no Chile e em Mar Del Plata, na Argentina. Serve, diariamente, 2,5 milhões de refeições no Brasil e 65 mil no Chile. Tem 89 contratos no Brasil, e um no Chile.

Para atender a 2.420 escolas no Brasil, são utilizados 119 veículos, sendo 25 caminhões (13 deles refrigerados) e 94 de outros tipos (utilitários/motos/carros). No Chile, são 17 caminhões refrigerados, e mais sete veículos (furgões e caminhonetes).

Mas a logística vai muito além da frota de veículos. Em Parauapebas, Pará, a Coan leva, a cada 15 dias, alimentos para a merenda escolar para uma tribo indígena. Em Boa Vista, Roraima, alimentos e gêneros são transportados por balsa.

O Grupo Coan também atende as plataformas de petróleo ‘offshore’ da Petrobrás, com matéria-prima enviada por rebocadores.

Algumas vezes, a empresa desenvolve equipamentos necessários às suas atividades. Foi o caso da máquina de dividir e de dosar sobremesas como sagu e gelatina em porções, criada na filial da Coan em São José dos Pinhais (PR). Também desenvolveu uma máquina de lavar ‘hot box’ (caixa térmica utilizada para transportar a refeição). E uma marmita térmica para o segmento de usinas, mudando a vida dos ‘boias frias’, que passaram a consumir alimentos quentes.

A atuação do Grupo estimula a geração de riquezas em diversas regiões. Os produtos consumidos no Chile são adquiridos naquele país. No Brasil, a carne vem do Pará; arroz do Rio Grande do Sul e do Paraná; feijão, açúcar, hortigranjeiros e frutas de São Paulo, óleo de soja do Paraná.

Todas essas atividades são realizadas por quase 11 mil colaboradores, 10 mil no Brasil. Além de alimentação escolar, a Coan fornece refeições para hospitais; maternidades e creches; restaurantes populares e governos; plataformas offshore e gasodutos; usinas e alojamentos; canteiros de obras; indústrias; unidades prisionais.

O suprimento é assegurado pelo Centro de Abastecimento de Sorocaba (SP), que atende às regionais Grande São Paulo e São Paulo Interior. Elas movimentam, em média, 38 caminhões carregados, mensalmente, com cerca de 800 toneladas de hortigranjeiros.

Há, também, unidades de abastecimento e cozinhas centrais em Itajaí (SC); Curitiba e Londrina (PR); Santo André (SP); Macaé e Itaboraí (RJ); Mariana (MG); Jaboatão (PE); João Pessoa (PB), e Boa Vista (RR).

Geraldo João Coan, presidente do Grupo Coan, explica as atividades do Grupo:

“Fornecer alimentação escolar e para a coletividade em 15 estados brasileiros, em 25 cidades chilenas e em Mar Del Plata, na Argentina, só é possível com infraestrutura, logística, tecnologia, excelente equipe, fornecedores certificados e um grande investimento. É por isso que não há muitas empresas no ramo, no Brasil”.

O empresário explica que lidar com alimentos, especialmente quando a maior parte dos consumidores são crianças, exige experiência, dedicação e investimentos financeiros que limitam o acesso ao mercado.

“Não podemos errar, porque alimentamos os filhos das famílias brasileiras. Dificilmente uma cidade mais pobre, nos rincões do Brasil, teria condições de manter empregados registrados, estoques refrigerados de alimentos e oferecer refeições balanceadas, nutritivas e saborosas em um ambiente limpo e agradável aos alunos de suas escolas. Só conseguimos isso porque funcionamos em grande escala. O alimento não chega sozinho à mesa. É preciso ter infraestrutura e pessoal para elaborar, distribuir e entregar as refeições.”

O presidente do Grupo Coan lembra que tudo começou em 1980, com um restaurante, o Coan Pampas, em Tietê. Ainda nos anos 80, houve o primeiro ciclo de crescimento acelerado, com o fornecimento de refeições às indústrias, usinas de açúcar e de álcool da região. Em 1998, o Grupo passou a atuar no segmento de alimentação escolar terceirizada.

Read Full Post »

Por Nereu Leme

Para existir, uma empresa precisa ter produto, seja industrial, financeiro, comercial ou de serviços.

Para despertar interesse, esse produto precisa ter preço e qualidade.

Ou seja, para realmente existir, a empresa precisa ter produto, preço e qualidade. E basta?

Não! Além de existir, a empresa precisa sobreviver, vencer o tempo. Precisa vender seu produto para faturar e ser autossustentável.

E o que ela precisa para vender seu produto que tem bom preço e boa qualidade?

Precisa dizer para o consumidor que o produto existe e para o que ele serve. Precisa se comunicar.

Parece simples, mas com o avanço das tecnologias e meios de comunicação, com a ajuda da Internet, o público-alvo das empresas está cada vez mais disperso. Para atingir esse público, não basta anunciar na TV ou fazer um outdoor – o que, aliás, é proibido na cidade de São Paulo.

Quem lia todo dia o mesmo jornal, pode ter optado pela newsletter da empresa ou o clipping diário de uma associação de classe. O leitor da revista semanal agora se informa online, instantaneamente, o chamado tempo real.

Os calhamaços de relatórios mensais foram substituídos pela videoconferência ou teleconferência (MSN, Skype ou sistemas proprietários de Voz sobre IP), com recursos de Power Point na tela do computador.

O público-alvo não atende apenas pela denominação de consumidor. Também pode ser governo, entidades, investidor, colaborador, fornecedor, comunidade, ou parceiros estratégicos. Além de a empresa precisar se comunicar com todos eles, no fundo eles também são consumidores.

Para cumprir bem sua missão, a empresa não deve depender apenas da publicidade ou da divulgação espontânea de seu produto na mídia.

Pode criar sua própria mídia, ou melhor dizendo seus meios de comunicação.

Começa fazendo um site, sua vitrina de produtos, mesmo que seja estático. Cria, dentro dele, um blog para ser atualizado semanalmente com notícias de seu setor e/ou da própria empresa, artigos de seus colaboradores, novidades, lançamentos. Faz um resumo disso tudo numa newsletter, chamando a atenção de seu público-alvo para as novidades no site ou no blog. Envia essa newsletter por e-mail para todos aqueles públicos que deseja atingir. Recebe as manifestações dos leitores e mede o que mais desperta interesse.

Depois, é só colher os frutos, realimentar o processo de comunicação e criar um círculo virtuoso de informações, notícias e participação do público-alvo. É venda na certa.

Faça você mesmo. E se precisar de ajuda, peça para a Casa da Notícia.

Read Full Post »

A assessoria de imprensa como formadora de opinião

 por Joice Guimarães

Atualmente, a atividade de assessoria de imprensa configura-se como um dos meios mais importantes para se pautar a mídia. Seus resultados são diariamente lidos, ouvidos e assistidos por toda a sociedade e é perceptível o vinculo que a imprensa já criou com este segmento da comunicação.

Antigamente, apenas empresas de grande porte e multinacionais reconheciam a capacidade estratégica que as assessorias de imprensa exercem na comunicação externa. Entretanto, com o aumento e segmentação das notícias, empresas de todos os tamanhos e setores começaram a enxergar a assessoria de imprensa como ferramenta indispensável para difusão e consolidação da sua marca na sociedade e setor de atuação.

Dado o número de empresas que hoje centralizam a divulgação e repercussão de informações estratégicas, institucionais e de produtos nas ações de assessorias de imprensa, fica praticamente impossível a difusão de notícias sem a atuação do assessor. Ele contribui diretamente para a atualização das informações na mídia, priorizando a propagação e detalhamento do assunto. O assessor de imprensa tem a percepção de construir uma ponte entre assuntos úteis ao público e de interesse do cliente assessorado, tudo sob a ótica jornalística.

Em tempos de web 2.0, a necessidade de trabalhar a imagem do cliente assessorado por meio de um jornalismo bem feito tornou-se ainda mais presente. Nenhum veículo pretende apenas publicar a notícia, adaptada de um press release, uma vez que todos os meios de comunicação daquele segmento receberam a mesma mensagem. Portanto, é indiscutível a necessidade do jornalista ir além do press release e construir uma narrativa analítica e diferenciada sobre o tema. Vale também, cada vez mais, a ideia de planejar a exposição do cliente em outros meios de comunicação, dando aos sites e comunidades virtuais a mesma importância creditada historicamente aos jornais impressos.

Por outro lado, o assessor deve estar sempre à frente das possíveis solicitações e questionamentos da imprensa. É preciso enxergar sob as duas perceptivas, a fim de preservar e consolidar a marca do cliente e estreitar o relacionamento com os colegas do “outro lado do balcão”. O profissional de assessoria de imprensa, que muitas vezes também é jornalista, precisa considerar as diferentes linhas editorias dos veículos, seus interesses, o perfil do leitor, entre outras características.

Deste modo, quanto mais objetividade e confiabilidade na informação e no relacionamento entre a assessoria de imprensa e a mídia, maior será o interesse em divulgar o assunto sugerido. A responsabilidade de administrar e repercutir a informação nos meios de comunicação faz da assessoria de imprensa uma fonte legítima de conteúdo do cliente assessorado.

O processo de relacionamento com a mídia, como o envio de sugestões de pauta, é fundamental no dia a dia das redações, pois são ideias e informações sobre a realidade do cliente assessorado e que de alguma forma irá abranger a sociedade. Portanto, a atividade de assessoria de imprensa influencia diretamente na geração de notícias, consequentemente, na formação da opinião pública.

Read Full Post »

Em Mogi das Cruzes o comediante emocionou a platéia.

 por Vanessa Xavier*

O humorista mogiano Nelson Freitas

Stand Up Comedy ou humor de cara limpa. É assim que o comediante mogiano, Nelson Freitas, apresenta o show Nelson Freitas e vocês. O estilo de cara limpa, sem cenário, sentindo-se na sala de casa, é tão levado a sério pelo humorista que, na noite de ontem (27), em apresentação em Mogi das Cuzes, sua cidade natal, ele fez rir, cantar  e chorar uma platéia de mais de 700 pessoas. Ah! E ele também chorou e se emocionou bastante recordando coisas da infância vivida na cidade.

Durante mais de uma hora Nelson Freitas contou histórias e piadas com seu jeito irreverente.
Cantou jingles inesquecíveis, como os da Vasp, da Varig, do Café Seleto com a ajuda da platéia. Relembrou dos heróis das histórias de infância e das músicas do cancioneiro popular brasileiro.
E, deixou os mogianos, amigos e familiares, com gostinho de quero mais.

Nelson aproveitou a aportunidade para criticar a Prefeitura de Mogi das Cruzes que, segundo ele, cobra muito caro pelo aluguel do CEMFORPE (Centro Municipal de Formação Pedagógica):

“Esse teatro é bem bacana mas, é muito caro. Foi constuído com dinheiro público”, disse Freitas, afirmando que o preço dificulta a vinda de companhias de teatro.

Ontem a apresentação do humorista em Mogi das Cruzes foi envolvente e emocionante. Não sou crítica teatral mas, valeu muito mais pela sensação de proximidade com o artista, que disse que aqui sempre foi o quintal da casa dele.

O projeto e perspectivas

Nelson Freitas no palco do CEMFORPE em Mogi das Cruzes

Caricaturando o cotidiano e as relações humanas, a hilária peça tem direção de Chico Anyzio e foi concebida com o objetivo de aproximar o nome Nelson Freitas da imagem dele. Em entrevista coletiva, Nelson Freitas contou sobre a relação com Chico, a quem ele se refere de amado mestre:

“Disse ao Chico que queria um show onde pudesse chupar cana, assoviar e sapatear ao mesmo tempo e ele teve toda a idéia”, disse o humorista afirmando que um bate-papo com Chico Anyzio é uma aula de vida.

Sobre o formato stand up Nelson comenta que a tradicional forma de fazer humor nunca deixará de existir. Que o nome é moderno mas, a fórmula é antiga. Os americanos têm essa cultura de ter uma atração de 15 minutos antes de um show para aquecer a platéia.

Agora o humorista mogiano está em busca de patrocinadores para o show Nelson Freitas e vocês que precisa captar 1,2 milhão. Uma empresa com potencial para isso é a indústria farmacêutica Nycomed, fabricante da Neosaldina.

O espetáculo apresentado ontem, para uma platéia de 700 pessoas, no CEMFORPE, de Mogi das Cruzes, foi produzido pela VRM Agenciamento e teve patrocínio de várias empresas da região como Veran Supermercados, Ponsse e copatrocínio da Casa da Notícia, por meio do recém-inaugurado escritório regional na cidade.

Nelson Freitas e Vanessa Xavier no stand up que aconteceu em Mogi das Cruzes

* Vanessa Xavier é jornalista, assessora de imprensa e gerente da filial da Casa da Notícia em Mogi das Cruzes – vanessa@casadanoticia.com.br | @vanessal_xavier 

Read Full Post »

Older Posts »